Cobra Kai: o Karate Kid que vale

Esqueça aquela refilmagem tosca com o Jackie Chan e o filho do Will Smith. Desde que saiu o trailer eu estava louco para ver essa série, disponível no YouTube Premium. Nem que fosse pela zoeira. Mas é muito mais do que apenas um “Karate Kid Revisited”.

A premissa é simples e os fãs de How I Met Your Mother vão saber do que se trata. Na verdade, a ideia deve ter vindo de lá mesmo. Nessa série de comédia, um dos personagens acredita que o verdadeiro “Karate Kid” do filme de 1984 não é Daniel San, o protagonista, mas sim o vilão da trama, Johnny Lawrance, discípulo do Cobra Kai dojo, cujo lema é “Sem Piedade”.

Sendo uma continuação direta do original, a série é mais interessante se você o viu, mas se nunca teve a chance, não tem problema e aqui vai um resumo: o filme conta a história de Daniel LaRusso, um jovem que sofre bully na escola dos valentões do Cobra Kai. Para se defender, ele passa a ter aulas com o Sr. Miyagi, culminando em enfrentar seu nêmesis em um torneio de karatê. Eu sei, não é lá grandes coisas, mas eram os anos 80, dá um desconto.

O filme fez enorme sucesso na época, chegando a ter duas continuações, que nem são consideradas na série. Mais de trinta anos se passaram desde então. Johnny é um completo fracassado, divorciado, não se dá bem com o filho, vive numa pocilga e acaba de perder o emprego. Daniel, por outro lado, é um bem-sucedido empresário do ramo de automóveis, é casado, tem uma bela casa e dois filhos. Mas… as coisas não são bem assim. É aquela história, quando usamos uma lupa, percebemos que a vida de ninguém é perfeita.

A série, é claro, começa como uma paródia de si mesma e tem humor na dose certa, mas dificilmente seria classificada como uma série de comédia. Está mais para um drama sobre a vida dos dois antagonistas, fugindo da ideia maniqueísta do filme original e tomando uma direção mais “vida real”.

Ao mesmo tempo em que, pouco a pouco, vamos descobrindo a razão de Johnny ser um “bully” na juventude, também percebemos que a vida de Daniel não é assim tão perfeita e ele mesmo pode ser um babaca às vezes. Johnny está no início de uma jornada de redenção e é por isso que – pasmem! – começamos a torcer pelo cara! Ele decide trazer o Cobra Kai de volta e passa a treinar um garoto que sofre bulling na escola. Sim, a história se repete, mas de um jeito completamente distorcido.

Ao mesmo tempo, Daniel sabe que boa coisa não pode vir de um dojo chamado Cobra Kai e isso, aliado à rixa entre os dois, faz com que ele inicie uma série de tentativas para frustrar os planos do “velho amigo”. A dinâmica entre os dois é muito boa, sem necessariamente pintar um como “herói” e outro como “vilão”. Às vezes são só apenas pontos de vista diferentes e muitos conflitos nascem de mal-entendidos.

Dinâmica que se estende aos novos antagonistas que irão se enfrentar no torneio – sim, há um torneio no último episódio – sem dar spoilers. Basta dizer que você se importa com os personagens (principais e coadjuvantes) e quer continuar assistindo para ver o que acontece com eles. Evidentemente, há centenas de referências ao filme, mas sempre com explicações para que quem não o viu não fique “boiando”.

Com a moda nostálgica dos anos 80, o YouTube acertou em cheio em investir nessa série e não vejo a hora de ver a próxima temporada. E já que estou fazendo propaganda de graça aqui, aproveita que os 3 primeiros meses são grátis. Corre lá!

 

Anúncios

Deixe uma resposta