Top 6 Séries de Comédia para ver antes de dormir

A melhor hora para ver série é antes de dormir. É ou não é?

Particularmente, nunca fui grande fã de séries ou filmes de comédia (tanto que a ideia original era fazer um top 10, mas só consegui listar 6). Sempre achei a maioria meio besta e humor não é uma coisa fácil de se fazer, sempre correndo o risco de cair no gênero “pastelão”. Contudo, algumas se destacam e a melhor hora para vê-las é antes de dormir. Principalmente se você estiver tenso depois de assistir a um episódio de GOT ou Breaking Bad, por exemplo.

Então, vou relacionar aqui as minhas preferidas, mas tenhamos em mente algumas regras:

1. Só vou contar séries recentes, ou seja, dos anos 2000 pra cá. Então os “puristas” que não venham me encher o saco por não colocar “Friends” ou “Seinfield” nessa lista. E não, não vi nenhuma das duas. Sou jovem.

2. Não estou contando séries de animação, então Simpsons, Family Guy, Rick & Morty e tantas outras séries legais do gênero também ficarão de fora.

3. Em alguns posts por aí eu notei que aparecem em rankings similares séries como “Better Call Saul”, “Orange is the New Black” e “Lillyhammer”. Eu discordo, não considero essas séries como de comédia, embora o humor, às vezes, possa fazer parte. Estamos falando de sitcons mesmo. Então vamos lá!

6º Lugar: The Big Bang Theory

Está em último porque a qualidade caiu bastante nas últimas temporadas, com exceção de um ou outro episódio memorável. Mas as 3 primeiras são as melhores, sem dúvida, quando os quatro nerds ainda eram todos loosers que mal sonhavam em um dia ter namoradas.

A chegada das garotas na série deu uma nova dinâmica, é claro. Bernadete pra mim é a mais engraçada delas, mas ainda acho que era muito mais divertido o Howard “escrotão” se dando mal em suas cantadas malfeitas. Leonard pouco mudou do começo até agora, com o diferencial que agora ele tem a Penny como contraponto.

Sheldon, sim, mudou muito, apesar de continuar o anti-social e praticamente levando a série nas costas. Raj, por outro lado, nunca me desceu, era melhor quando ele ficava mudo na presença de mulheres.

É uma série de muitos altos e baixos, mas ainda assim, divertida para se assistir sem compromisso algum.

5º Lugar: Brooklyn 99

Série nova, mas que já me pegou. Assisti às duas temporadas no Netflix (sempre atrasado) e já achei bem engraçada. E tem o Terry Crews, pô! Como não gostar? Hehehehe.

4º Lugar: The Office

Já é clássica entre os fãs do gênero e eu nunca tinha visto nada, até que, nesse hiato entre temporadas, resolvi dar uma chance. A primeira temporada é meio fraquinha, então tem que insistir, mas o esforço vale a pena. Não são poucos os personagens, mas cada um deles representa um arquétipo típico de ser encontrado no escritório e a dinâmica entre eles é muito boa.

Steve Carrel (que fez 55 ontem, por sinal) é o carro-chefe, com suas piadas imbecis e constrangedoras. Ele é um idiota, resumidamente. Seria aquele cara que a gente evitaria na vida real. Mas aquele idiota que você adora odiar e em certos momentos até torce pelo cara.

A série perde seu grande astro no final da sétima temporada, o que acaba quebrando seu espírito. Ela continua engraçada, mas fica aquela sensação de que “falta” alguma coisa. Mesmo assim, durou ainda mais duas temporadas.

O grande diferencial é o formato “documentário”, no qual os personagens falam com a câmera, dando depoimentos, explicando situações e por aí vai. Hilário.

3º Lugar: Modern Family

Essa série é simplesmente sensacional! Sério, se você nunca assistiu nada, pare tudo que está assistindo AGORA e comece a ver. Como o próprio nome diz, trata-se de uma família “moderna”: temos o velhão que é casado com a gostosona mais nova, um casal de gays e a típica família do subúrbio com três filhos. Eles formam essa grande família com os problemas que toda família tem.

Certo, essa provavelmente foi a sinopse mais LIXO e preguiçosa que eu já fiz na vida, mas confie em mim: a série é muito boa. Ela repete a fórmula dos personagens conversarem com a câmera, que The Office já usava, mas isso não é um demérito, muito pelo contrário: deixa tudo ainda mais divertido.

E é muito legal acompanhar o crescimento e a evolução de cada um dos personagens (já são 8 temporadas, com previsão de ir pelo menos até a 10ª) com as situações hilárias que isso causa. Muito foda.

2º Lugar: Two and a Half Men

Polêmica, politicamente incorreta, misógina… mas tem o Charlie Sheen. Ou talvez ela seja tudo isso justamente por ter o Charlie Sheen! Mas eu adoro. Você torce pelo Allan, seu irmão, que tenta, mesmo sabendo que não tem qualquer chance de sucesso, corrigir Charlie, que sempre se dá bem.

E, claro, as risadas são garantidas com o filho de Allan, Jake, cuja burrice é imensurável. Fora os outros personagens icônicos. Judith, a ex megera, a odiosa mãe deles e a sempre mal-humorada Berta, a empregada. A série é simplesmente um prato cheio.

É claro, assim como The Office, ela perde sua essência quando Charlie sai e é substituído por Ashton Kutcher. Na época, os fãs espumaram de ódio. Eu, particularmente, continuei assistindo até o fim e acho que ela continuou engraçada, mas é claro que com alguns problemas.

O que ninguém admite é que a série já vinha capengando na oitava temporada, quando Charlie saiu. Era nítido que o cara estava se acabando nas drogas, só de olhar para o ator. Além disso, com Jake já praticamente adolescente, muito da dinâmica da série se perdeu.

Quando Ashton estreia, no começo da nona, não só a série meio que muda completamente de rumo, como também os personagens. Antes, tínhamos um irmão que sempre se dava bem e outro que comia pelas beiradas. Mesmo assim, havia episódios em que o Allan dava uma dentro. Agora, ele se torna um looser completo.

Jake praticamente some da série (até porque o ator já não estava mais afim), o que faz perder totalmente o sentido do “and Half men”. E o arco do novo personagem, Walden, é cheio de altos e baixos. Começa interessante, depois cai vertiginosamente quando ele conhece uma britânica irritante e se passa por pobre para conquista-la. Uma das fases mais chatas em séries de comédia de todos os tempos.

E assim vai, cheia de altos e baixos, até o final. Mas o último episódio é muito bom. Mesmo com seus defeitos, Two and a Half ainda é uma das minhas séries preferidas.

1º Lugar: How I Met Your Mother

Primeiro lugar disparado, apesar do final “mais ou menos”. Já falei dela em detalhes aqui, então não vou ficar me estendendo, mas basicamente, a série é genial em muitos aspectos, especialmente no quesito narrativo.

Todo episódio tem “idas e vindas” no tempo, não necessariamente referenciando outros episódios, mas contando detalhes dentro do próprio episódio em questão. Fora isso, trata-se basicamente de uma história contínua (o pai contando aos filhos como conheceu a mãe deles) e que você sabe que vai levar a algum lugar, algo bastante raro em séries de comédia.

Como você deve ter imaginado, sou um dos que não gosta do final, mas ainda assim, considero a série fantástica. Vale muito a pena.

 

Em tempo, comecei a ver “Powerless“, porque a premissa parecia bacana: uma empresa que cria aparatos para a população comum se defender os conflitos entre super-heróis e supervilões. Mas é beeeeeem fraquinha. Vi quase todos os 11 episódios lançados, mas não deu. Tem tramas até bem boladas e ideias legais, mas os personagens são caricatos demais e não tem graça nenhuma. Contudo, se a ideia é dar sono, vai fundo.

 

Anúncios

Deixe uma resposta