O Sombra e o Aranha

Aranha_Vol01 Sombra_Vol01

Numa iniciativa ousada, a Mythos Editora recentemente iniciou a publicação de alguns títulos da Dynamite Entertainment que resgatam heróis da longínqua década de 20/30. Vamos dar uma olhada em dois destes novos títulos e conhecer um pouco mais desses personagens?

O Aranha

Herói das hqs pulp, o Aranha foi criado por Harry Steeger em 1933. Para os dias de hoje, sua história não é lá muito original. É basicamente um cara que se cansa do crime na sua cidade (Nova Iorque, lógico) e começa a fazer justiça com as próprias mãos.

O que pouca gente sabe, mas talvez pela capa da hq já imagine, é que o personagem foi uma das inspirações para Stan Lee criar o Homem-Aranha muitas décadas depois. É claro que as duas personagens têm muito pouca a ver, exceto pelo nome e por algumas características visuais.

E o Aranha, como todos os outros heróis pulp, não tem anda de “super”. Ele é apenas um milionário que veste um traje, carrega algumas pistolas e sai por aí matando criminosos e marcando-os na testa com o símbolo da aranha. Eu sei, já vimos essa história algumas milhares de vezes, não?

Talvez por isso mesmo seja tão difícil ver algo de novo nessa releitura de David Liss e Colton Worley. Apesar da arte caprichada de Worley, a hq não traz nada de realmente muito novo. Mas até aí tudo bem, não se pode esperar grandes coisas dessas releituras. Mas no geral, o roteiro de Liss é fraco e sem emoção. Não empolga em nenhum momento, os personagens são superficiais e quase se torna um fardo levar a leitura até o fim.

Liss até que tenta, tem umas sacadas bem bacanas. E por isso mesmo que mesmo não sendo lá grandes coisas, o álbum vale para conhecer esse personagem icônico que atravessou tantas gerações. A edição ainda traz comentários sobre o roteiro da primeira edição e uma galeria de capas.

O Sombra

Este talvez seja o herói mais famoso dos pulps até hoje, possivelmente devido à película meia-boca estrelada por Alec Baldwin em 1994 (vishe, tô velho, lembro de ter visto esse filme em VHS na locadora). Meu primeiro contato com ele possivelmente tenha sido esse filme, mas o Sombra estrelou várias outras releituras em hqs ao longo dos anos.

Particularmente eu tenho aqui a graphic novel Sombra: 1941 – O Horóscopo de Hitler, publicada pela Abril na edição 16 da Série Graphic Novel (éééé, podem falar mal da Abril, mas de vez em quando ela fazia coisas muito bacanas!). Historinha bem bacana.

Mas falemos do volume 1 desta nova série, de Garth Ennis e Aaron Campbell. Confesso que apesar de ser fã do Ennis, estranhei ver o nome dele como roteirista nesse álbum. Mas depois de terminar de ler é difícil imaginar que outro pudesse estar à altura da tarefa.

Ennis adora histórias de guerra e ela está presente como pano de fundo em todo o álbum, tanto na origem de nosso protagonista quanto na trama que se desenvolve. Para quem não sabe, o Sombra é Lamont Cranston, um homem outrora cruel que acabou se tornando um vigilante em busca de redenção.

Seu nome não vem do nada. Ele usa a escuridão a seu favor para surpreender os inimigos e atacá-los com suas duas pistolas, mas também faz uso de poderes de hipnose e outras coisas. Além disso, claro, Lamont é muito rico e bem informado, além de possuir uma inteligência incomum.

Este volume serve tanto para fãs antigos matarem a saudade quanto para novos leitores que querem conhecer este fantástico personagem.

Anúncios

Deixe uma resposta