Star Wars: Uma Análise do box em Blu-Ray

Box Star Wars

Recentemente adquiri essa coleção memorável. Sem querer chover muito no molhado, acho que vale a pena dar revisitada nos filmes e ver o que esse box traz de material extra. Preparados?

Bem, se você é leitor desse blog provavelmente é aficionado a Guerra nas Estrelas, ou pelo menos já assistiu aos filmes. Mas eu gosto de fazer esse tipo de post pra quem é leigo também, então vou falar um pouco sobre os filmes antes de entrar na análise propriamente dita, beleza? Se você não estiver com paciência para ler o que você já sabe de cor e salteado, basta pular mais adiante, ok? Mas talvez seja interessante você ler porque, diferente dos fãs mais ardorosos, eu não sou especialista em Star Wars e pode ser que eu acabe falando alguma besteira. Se acontecer, você me corrige. Combinado?

Bem, a saga de Star Wars começou em 1977 com Episódio IV: Uma Nova Esperança. George Lucas revolucionou uma era trazendo efeitos especiais nunca antes vistos e iniciou uma das franquias mais rentáveis da história. Vou entrar em mais detalhes adiante, mas a ideia era a de fazer uma trilogia, contando a história de Luke Skywalker e sua aliança aos rebeldes que lutam contra o maligno Império Galáctico. Assim, em 1980 vimos Episódio V, tido como o melhor da série por muitos, e em 1983 o Episódio VI que concluía a saga.

Certo, mas por que começar contando a história dos episódios IV, V e VI primeiro? Por que não começar do começo? Bem, George Lucas diz que são muitos motivos, mas principalmente a limitação tecnológica da época. Os mundos que vemos nos primeiros episódios da série eram muito mais avançados, as batalhas exigem um esforço muito maior e o movimento de certos personagens – como Yoda – não era possível de ser feito da maneira como ele queria (num duelo de sabres de luz, por exemplo) na época. Então ele decidiu contar primeiro a história de Luke Skywalker, para depois voltar e nos mostrar como foi que a guerra começou.

Foi assim que em 1999, 2002 e 2005 vimos os três primeiros episódios de Star Wars, contando a história do pai de Luke, Anakin Skywalker e de como ele se tornou o maligno Darth Vader (bem, dificilmente isso é um spoiler, já que todo ser vivo no planeta deve saber disso a essas alturas, mas se não… foi mal!).

Star Wars trata de uma história de aventura bastante simples, bem contra o mal. O lado do bem representado pelos Cavaleiros Jedi, uma ordem que visa manter a paz na galáxia. O lado do mal tendo rostos com os Sith, alguns dos quais até foram Jedi um dia, mas acabaram virando para o lado negro da força devido à ganância, egoísmo e ódio.

Ambos os lados tiram seus poderes da Força, uma entidade que cerca a tudo e a todos. Alguns seres em especial conseguem se comunicar com a Força, o que lhes confere poderes especiais, como telecinésia, controle de mentes fracas, sentidos aguçados e uma série de outras coisas. E é claro, a arma favorita tanto de Jedis quanto de Siths é o famoso sabre de luz. Vamos dar uma olhada então no que acontece em cada um dos episódios da saga.

Episódio I – A Ameaça Fantasma

Há muito tempo, numa galáxia distante, uma guerra começava. A Federação do Comércio iniciou uma série de ações contra a República, ameaçando a paz do Senado e a vida da Rainha Amidala. Dois cavaleiros Jedi, Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi, são enviados para negociar.
Mas as negociações fogem do controle e eles são obrigados a fugir, indo parar no distante planeta Tattoine, um deserto inóspito e cheio de bandidos e aproveitadores. Mas é lá que eles encontram o jovem Anakin Skywalker, que logo irá aliar-se a eles na ordem Jedi.

Episódio II – O Ataque dos Clones

Anakin cresceu, tornando-se aprendiz de Obi-Wan e apaixonado por Padmé, a antiga rainha Amidala. Mas ela hoje está ameaçada pelos inimigos da República. Enquanto Anakin é designado a protegê-la, Obi-Wan investiga as tentativas de assassinato contra ela e acaba por descobrir um exército de clones que, em tese, foram criados para ajudar a República.
Uma medida urgente acaba dando poderes emergenciais ao Senador Palpatine e ele autoriza o exército a atacar os separatistas liderados pelo Conde Dooku, um poderoso lorde Sith. O exército ataca com sucesso, mas ao custo da derrota dos cavaleiros jedi e da perda da mão de Anakin.

Episódio III – A Vingança dos Stih

Anakin já está mais maduro, mas suas emoções são conflitantes. Ele carrega ódio, raiva e ambição, além de um terrível medo de perder Padmé no parto da criança que ela agora carrega. O Senador Palpatine, que na verdade é um Lorde Sith, aproveita-se disso para, pouco a pouco, trazer Anakin para o lado negro da força e transformá-lo em Darth Vader.
E o golpe de misericórdia virá quando ele trair os Jedi numa ousada manobra de trazer o exército dos clones para si, matar os separatistas e transformar a República no I Império Galáctico…

Episódio IV – Uma Nova Esperança

A Princesa Léia, líder dos rebeldes que lutam contra a tirania do Império Galáctico, se vê cercada pelas tropas imperiais. Ela não vê alternativa a não ser esconder uma mensagem para Obi-Wan Kenobi em dois andróides – R2D2 e C3PO – e enviá-los a Tatooine. Lá, os dróides encontram o jovem Luke Skywalker, que não demora a fazer contato com o velho e recluso Obi-Wan. Não tarda para que Obi-Wan comece a treinar Luke nas artes Jedi, mas mal sabem eles que o Império possui uma estação espacial com poderio para aniquilar um planeta inteiro. Luke e toda a Aliança embarcam então num ataque suicida para destruir esta Estrela da Morte.

Episódio V – O Império Contra-Ataca

Darth Vader lidera as tropas imperiais para caçar Luke Skywalker e seus amigos… a Princesa Léia, Han Solo, Chewbacca e os demais rebeldes. Enquanto eles tentam escapar a todo custo das tropas imperiais, Luke vai ao distante planeta Dagobah, para completar seu treinamento Jedi junto ao Mestre Yoda.
Mas ele logo pressente que seus amigos estão em perigo e voa para a Cidade das Nuvens, onde se dá um novo embate com o Império. Desta feita, Vader revela a Luke que le é seu pai e Han acaba congelado em carbonite por um caçador de recompensas para ser entregue ao maligno Jabba the Hut. As coisas não parecem nada boas para a Aliança Rebelde…

Episódio VI – O Retorno de Jedi

Luke tornou-se um Cavaleiro Jedi e agora é a hora de confrontar o Império de um vez por todas, principalmente porque eles estão construindo uma nova Estrela da Morte. Mas primeiro, ele deve retornar ao seu planeta natal para resgatar Han e os demais das garras de Jabba.
O resgate é bem sucedido e os rebeldes organizam um novo ataque ao Império, sem saber que estão sendo levados a uma armadilha. Luke confronta seu pai uma vez mais, mas insiste que ainda há algo de bom em sua alma. Ele o derrota, mas o Imperador tenta matá-lo em seguida. É quando Vader finalmente o trai e o joga num abismo para a morte, encontrando sua redenção.

É claro, a história continua em livros, quadrinhos, games, séries animadas e muito mais. Mas vamos nos ater aos filmes. Vê-los na qualidade de blu-ray é uma experiência fantástica. Você consegue ver até a textura das roupas das personagens, para não falar nos dules de sabres-de-luz, que parecem saltar à tela (quem precisa de 3d?). E é claro, quem é fã das batalhas no espaço, vai se deliciar ao vê-las em alta resolução.

O box traz ainda 3 discos repletos de extras, a saber:

– Disco Um – A Nova Trilogia:
* Entrevistas;
* Cenas excluídas e estendidas;
* Coleção;
* Galeria de Arte;

– Disco Dois – A Trilogia Original:
* Entrevistas;
* Cenas excluídas e estendidas;
* Coleção;
* Galeria de Arte;

– Disco Três – Documentários:
* Making of de Star Wars de 1977;
* Efeitos Especiais de O Império Contra-Ataca;
* Criaturas clássicas de O Retorno de Judi;
* Anatomia de um Dewback;
* Guerreiros Estelares;
* A Tecnologia de Star Wars;
* Uma Conversa com os Mestres;
* Sátiras de Star Wars;

Parece tudo muito legal pra quem curte material extra, não? Mas calma, porque você pode se decepcionar. Primeiramente, a organização dos menus não me agradou nem um pouco, tornando extremamente difícil a navegação. Os extras estão organizados, óbvio, por filmes, mas dentro de cada filme, por planetas!

Não faz muito sentido… cada planeta que você entra tem lá, entrevistas, cenas excluídas, coleção e galeria de arte. E os vídeos não ficam em tela cheia, ficam numa tela menor com uma moldura em volta… bem desnecessário! Além disso, as entrevistas com atores são tão curtas que são pouquíssimas as que realmente se aproveita algo. Cerca de dois minutos cada uma, mais ou menos. E não são tantas quanto você pensa que são.

Cenas excluídas, também… uma ou outra que é interessante de se ver, a grande maioria é realmente dispensável. Tá, certo, você vai dizer “é por isso que foram excluídas”, mas tem muitos filmes que você vê cenas que ficaram de fora e são cenas realmente boas. Mas essas você olha e fala “Nah… que bom que ficaram de fora mesmo”.

A parte “coleção” é algo que com certeza vai agradar os fãs. Trata-se de réplicas em 3d de veículos, personagens, figurino, armas e uma série de outras coias. Permite você visualizá-las em rotação, ver fotos de detalhes e a maioria possui também um mini-documentário falando um pouco mais sobre aquele item em questão. Coisa pra gente doente mente, eu não tive saco de ver todas.

Mas como a navegacão é ruim, prepare-se para perder horas e horas indo e voltando pelos menus se você quiser assitir a TODAS as coisas disponíveis. Só para citar um exemplo, os extras de Episódio II são divididos assim:

CORUSCANT
– Entrevistas
– Cenas excluídas e estendidas
– Coleção
– Galeria de Arte Conceitual

NABOO
– Entrevistas
– Cenas excluídas e estendidas
– Coleção
– Galeria de Arte Conceitual

TATTOINE
– Panorama
– Coleção
– Galeria de Arte Conceitual

GEONOSIS
– Entrevistas
– Cenas excluídas e estendidas
– Coleção
– Galeria de Arte Conceitual

Agora pense você que logo que você entra em “II”, aparecem apenas dois planetas pra você entrar: Coruscant e Naboo. Não tem nada indicando que você tem que apertar para o lado para que apareçam os outros dois. Se eu não tivesse visto o encarte que vem junto ao box, nem saberia que existiam. Ok, certo, depois eu percebi que tem “setas” apontando para os lados, mas elas são tão mal desenhadas que parecem um detalhe de fundo.

Uma maneira muito mais fácil de organizar seria, dentro de cada filme:

– Making Of (com todas as entrevistas e documentários);
– Cenas excluídas (com todas as cenas excluídas e estendidas do filme);
– Coleção (com todos os modelos 3d do filme, sem os mini-documentários);
– Galeria de Arte (com toda a galeria do filme);

Não seria muito mais simples e prático? Mas para que facilitar se sempre podemos complicar, certo? Bem, falemos então do disco 3, os documentários.

Os três primeiros são making ofs originais dos episódios IV, V e VI, de 48 minutos cada. São legais até, mas acho que é o tipo de coisa que agrada mais aos fãs mais ardorosos. O primeiro é interessante por contar um pouco sobre a origem da série, sobre George Lucas e tudo mais. O segundo é focado mais nos efeitos especiais e o último, mais nas criaturas.

“Anatomia de um Dewback”, de 26 minutos, conta como transformaram criaturas de borracha em CG para a versão de 1997. Achei chato pra cacete.

“Guerreiros Estelares” é até legal, mas muito extenso: 84 minutos. Conta a história da 501st Legion, um bando de nerds doentes por Star Wars e como eles foram selecionados e treinados para um desfile em Pasadena, em 2007. Tem umas histórias comoventes – como o pai que perdeu o filho com câncer, que queria ser um cavaleiro Jedi – e outras (a maioria) bem engraçadas.
Mas os caras são doentes… pense em marchar (sim, eu disse MARCHAR, não andar) 9km vestido de storm trooper num calor desgraçado. Teve um cara que chegou no final e desmaiou, outro que chegou com o pé sangrando… só coisa legal…

“Tecnologia de Star Wars” é bem interessante. 46 minutos explicando o que seria e o que não seria cientificamente possível dentro do universo dos filmes.

“Conversa com os mestres” é legalzinha, serve mais como curiosidades aleatórias.

E as sátiras, bem… é uma hora e meia que você vai perder da sua vida. Ok, tem umas engraçadas, mas a maioria é ridícula. Impressiona pelo trabalho de pesquisa que fizeram, pois é uma reunião impressionante de filmes, séries, clipes musicais, entrevistas e shows de tudo que é tipo em mais de 30 anos. Tem de tudo aqui… Simpsons, Family Guy, How I met yout mother, 70’s show… é inutilidade demais, mas se você está com tempo de sobra, divirta-se. Eu fui assistindo apertando o “>>”, porque tinha umas que não aguentava ver de tão ruins.

Bem, espero que tenham curtido esse breve resumo/resenha e se não, pelo menos os mais leigos não ficarão completamente perdidos quando Episódio VII sair daqui a alguns anos… ;D

Anúncios

Deixe uma resposta